Categorias
Malinga Dambo Poesia

POESIA: P’RA QUÊ EU CHORAR PERDA?

DE: MALINGA DAMBO

De: Malinga Dambo

P’ra quê eu chorar perda

Se os teus olhos cintilantes

Dos mais excelsos cristais do universo

São estrelas d’outra órbita fulminantes?

P’ra quê eu chorar perda

Se teus dentes de diamantes

Trituram corações fiéis no amor

Na farsa do sorriso instigantes?

P’ra quê eu chorar perda

Se curvas no teu corpo acidentado

Contornam roseirais da fieldade

E envoltas pelos espinhos da generosidade?

P’ra quê eu chorar perda

Se as tuas fendas da solidariedade

São camufladas em sorriso na superfície

E perfurações de amargura na profundidade? P’ra quê?


“«Propheta, ou o que quer que sejas!
         «Ave ou demonio que negrejas!
Propheta sempre, escuta, attende, escuta, attende!
         «Por esse céu que alem se estende,  «Pelo Deus que ambos adoramos, falla,

      «Dize a esta alma se é dado inda escutal-a

      «No Eden celeste a virgem que ella chora

         «Nestes retiros sepulchraes,

«Essa que ora nos ceus anjos chamam Lenora!»

         E o corvo disse: «Nunca mais.»”

O Corvo – Edgar Allan Poe

     

Deixe uma resposta