POESIA: CRIATURA DO MISTÉRIO

Bem ali, naquela estrutura acidentada,

Elevações e curvas salientes na volúpia,

Limites macios e fossos diamantinos

Instigando o delírio da fraca carne.

Tacteio a fenda no disfarce do escuro,

Aconchegando-me ao prazer do doce mistério.

Um comentário em “POESIA: CRIATURA DO MISTÉRIO

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: