Categorias
Jeane Tertuliano Poesia

POESIA: SEQUELA DO AMOR

DE: JEANE TERTULIANO

O tempo chicoteia a memória

i n c e s s a n t e m e n t e.

Entretanto, o sádico ignora

um pequeno-grande porém:

quando se ama alguém,

esquece o esquecimento;

resistindo, assim, ao tormento.

O romântico é,

primordialmente,

um semideus:

mediante a prévia do fracasso,

concebe um desfecho do seu agrado,

crendo piamente na sua veracidade.

Devaneando no mar do amor genuíno,

fica insone e dá asas ao vil desatino:

chora e ri de si mesmo ao naufragar.

Uma resposta em “POESIA: SEQUELA DO AMOR”

Deixe uma resposta