Categorias
Joyce Nascimento Silva Poesia

POESIA: TUDO DÓI

DE: JOYCE NASCIMENTO SILVA

Dói orelha, ouvido e pâncreas

Dói pé, dedo e coração

Dói umbigo, virilha e intestino

Do cabelo ao cílio

Do nariz ao pulmão

Do olhar ao tendão

Dói para falar

Para cuspir

E amar.

Tudo isso, dói.

Uma resposta em “POESIA: TUDO DÓI”

Deixe uma resposta