POESIA RITMADA E LASCIVA

Proibido?

Sim,

Mas ele a queria

Sem demora,

Sem pudor.

Olhou nos olhos dela

E sussurrou

Sugestivamente:

Há pouca gente por aqui…

Estavam numa praça pacata,

Sentados debaixo duma árvore,

Simulando um piquenique

Que exalava luxúria

Incontida e crua.

Beijaram-se lentamente,

Até o contato inicial

Dar brecha ao desejo visceral.

Mãos-bobas se fizeram fecundas,

Despertando a ânsia carnuda.

À sombra, ninguém via

A poesia ritmada e lasciva

Que ecoava daquela sintonia.

Um comentário em “POESIA RITMADA E LASCIVA

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: