POESIA: OS EFEITOS DA CONTEMPORANEIDADE

O coração às vezes sangra 

ao esperar por uma resposta

pupila dilata 

os dentes rangem uns nos outros 

como as primeiras notas de Moonlight Sonata, 

e a resposta…

 será que ela vem?

A morte certa, sabe-se que sim.

Os olhos então petrificam  

o rosto paralisa

o coração inicia o processo de congelamento

paralisa no menos 10°C

contra menos 14°F

Galileu, explica.

A morte lenta 

nascendo de uma espera.

Os dedos ansiosos tremem 

em direção às teclas

o coração aflito bate

quase lento

inspiração e expiração fracas

o que se vê

por fim 

é a palavra 

digitando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: