POESIA: EM UMA NOITE

Maxixe- Moçambique

Chego exausto dos virtuais mundos

Regresso dos aliciantes jogos imundos

Expostos no mágico aparelho do bolso

Aposento-me sobre o silêncio 

De uma claridade sem viciações, 

A do luar e das constelações

Doo as minhas memórias às corujas 

Para cantarem humildades da infância

Que só o tempo me traz em ressonância

De mãos dadas com a noite,

Revejo nas constelações a unidade

A força conjunta e a irmandade, 

Princípios que descrevem o meu berço

Admiro a lua

Na sua generosidade nua 

Reflectida na partilha do claro solar 

Imitando as manias dos meninos do outrora:

Partilha

Ah!

Deste regresso não saio, não!

Até que a morte se imponha.

Um comentário em “POESIA: EM UMA NOITE

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: