Categorias
Hanna Carpeso Poesia

POESIA: POR QUÊ?

DE: HANNAH CARPESO

Amazonas cobiçada 

Sente a dor de todas as queimadas.

Não é o fogo que mais maltrata,

 Mas a ganância que ao povo mata.

Todo verde que forra a bandeira

 E a ele se junta o ouro e riquezas

Faz da Amazônia um regalo aos brasileiros,

Apesar da inveja dos estrangeiros.

Expondo no céu azul, suas vinte e sete estrelas.

Separadas  por faixa de paz e ordeira

Justamente nela o vírus se derruba.

Amazonas foco de disputas.

Povo inocente, 

Amazonense  rarefeito em floresta 

Vítima crédula no respeito por quem lho governa.

Pede Socorro.

E a nação se levanta  

Não para a luta, mas para ajuda.

É nesse momento que somos pátria.

Apesar dos muitos interesses  pela desgraça.

3 respostas em “POESIA: POR QUÊ?”

O verde virando cinzas. O pulmão do mundo sem respirar. Sem oxigênio. Nossa luta é necessária. ” “Para isso somos pátria”. Adorei essa estrofe. Parabéns pelo texto.

Deixe uma resposta