Categorias
Carolina Rieger Poesia

POESIA: AS MULHERES E SUAS CRIANÇAS

DE: CAROLINA RIEGER

Desbravando o estreito do tempo
Elas ficam prenhes
Não só de filhos
Não só de amores
Prenhes de sonhos
e de perpetuação
na barriga nascem cidades
As leis e seus reis
Não há outro meio à força motriz
Da barriga nasce a história
Nasce toda a gente
Nasce um país
O futuro é umbilical
Seio e noite insone
Em ladeiras pedregosas
Caminham as mulheres
Suas crianças à tiracolo
Por ladeiras pedregosas
Fogem dos algozes
As mulheres e suas crianças.

Uma resposta em “POESIA: AS MULHERES E SUAS CRIANÇAS”

Deixe uma resposta