Categorias
Ana Rosenrot Poesia

POESIA: URGÊNCIA

DE: ANA ROSENROT

nesta noite sem luar,

a morte é festejada nas esquinas,

e ninguém vai te censurar.

desafie a realidade,

desnude o espírito,

abandone a sanidade…

aproveite a escuridão para se revoltar,

realize inconfessáveis desejos,

viva histórias que nunca poderá contar;

enlouqueça, ria, chore, cante até cansar,

liberte seus medos, não pense no futuro,

o amanhã pode nunca chegar.

Deixe uma resposta