BREVE POESIA

A moça se descabela
O mundo está triste.
Estranho.
É um vasto verso que foge no meio do caminho
Muitas dores espalhadas
Dores que não cabem nos jornais
Luzes se apagam nos últimos olhares
Choros
Injustiças
Gripe mentirosa. Festa insana.
Casas pequeninas e famílias enormes.
Condomínio luxuoso e pouca gente
O poema escorre pelos meus sonhos
O sono sumiu
A vida é breve
A poesia perde a ternura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: