POESIA: LIQUIDAÇÃO VITAL

Quem toma a vida beijou-me,

sem prudência, sem cautela.

Amarrou qualquer tipo de sanidade em mim. 

Me restam 25 minutos.


Fez par ao álcool, 

contemplou o cigarro, 

revelou meu pior lado. 

Me restam 20 minutos.


Diluiu meu sangue,

esgotando minhas chances de voltar à vida.

Esquartejou-me e me deixou à lamúria.

Me restam 15 minutos.


Confundiu-me sobre minha figura. 

Olhou-se no espelho com o meu reflexo, 

translúcido, irreal, psicopático.

Me restam 10 minutos.


Tocou-me a pele fria,

fez o círculo roxo ao redor do meu olhar vazio, 

cuspiu-me na boca e eu senti seu gosto tépido. 

Me restam 5 minutos.


Seus dedos longos e rançosos espreitaram minha respiração. 

Tomou-me contra ela,

arrancou-me a última essência de vida.

Me restam 0 minutos

e uma infinita escuridão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: