POESIA: AZUL PISCINA

Seus olhos azul piscina

Não cansam de me fitar

Me porto como menina

Pra neles mergulhar

Seus olhos tão fugidios

Não vinham me procurar

Por que tão arredios

Eu só queria te olhar

Naquela sexta-feira

Encontrei a solução

Você tava de bobeira

Te chamei do portão

Vamo dar uma volta

Rapidinho

Me pega e não me solta

Cachorrinho

Você topou

Nem foi difícil

Será que pensou

Que era o meu vício

Seus olhos assustados

Pedindo clemência

Os pulsos atados

Sentindo ardência

A boca querendo gritar

Com fita isolante

O corpo todo a suar

Foi tão excitante

Te disse pra não ter medo

Sua pupila dilatou

Te contei o meu segredo

E você nem ligou

Essa incompreensão

Me magoou

Parti logo pra ação

Você não gostou

Mas valeu a pena

Agora sim

Resolvi meu dilema

Te tenho só pra mim

Seus olhos azul piscina

Mergulhadinhos no pote

Você é a minha sina

Meu amuleto da sorte

Um comentário em “POESIA: AZUL PISCINA

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site desenvolvido com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: