POESIA: MEDO

Estou com medo

Não, melhor, estou apavorado

Tudo pode acontecer muito cedo

E me deixar descontrolado

Não é fácil conviver comigo

Menos ainda sendo eu a conviver

Não se engane, sou um bom amigo

E até proporciono momentos de lazer

Mas por dentro sou um turbilhão

Uma explosão atômica diária

Mato por dia um leão

Que tenta destruir minha batalha

Me mutilo, me abomino e me amaldiçoo

Paciência e resiliência

Por que minhas falhas não perdôo?

E tento achar sentido na existência?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: