POESIA: CIO

No escuro você me ouve

No silêncio você me espera

Sinta minha presença,

Hoje sou presa e você fera.

Marca meu corpo sedento

Com seus dentes, minha carne

Sente meu gosto de cio

Mata nossa vontade

Invade meu corpo com o seu

Quer me ouvir implorar?

Por favor, cachorro, agora

Entra em mim, vem me usar

Cheiro do cio, dois animais

O gozo, o desespero, a entrega

Somos iguais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: