POESIA: VINGANÇA PELA METADE

Como cru seu coração

Devoro suas entranhas

E cuspo fora as vísceras

Ainda é pouco

Diante do que você me fez

Mas dá pro gasto

Você estragou alguma coisa em mim

Tirou uma peça importante da engrenagem

Agora sobrevivo assim

Pela metade

Há algo de errado

Com minha capacidade de amar

Dou tilt

E não sei como consertar

Na minha imaginação

Te imponho as torturas mais terríveis

Não sou cruel

Sou mulher

Pássaro ferido

Que aprendeu a bicar

Sofro mais

Do que te faço sofrer

De fato

Mas a dor

Me mantém viva

E a vingança

Ainda que fictícia

Me faz sentir

Melhor

Se existe justiça

Humana ou divina

Você ainda há de pagar

E eu vou estar observando

De camarote

O grande dia

Da sua queda

Amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site desenvolvido com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: