POESIA: FINAL IREVERSSÍVEL

Observo o vôo de um pardal

Penso na liberdade que ele tem

Isso me deixa muito mal

E aquela velha sensação vem

Fico triste ao lembrar 

De tudo o que fiz na vida

Quando me deixei deslumbrar

Com as possibilidades a serem vividas

Como tudo, vivi sem parcimônia

Magoei todos pelo caminho

Hoje, a causa da minha irreversível insônia

Por isso não recebo mais carinho

Subo no banco e passo a corda pelo pescoço

Pulo e deixo o ar faltar aos poucos

Parto sozinho, sem nenhum alvoroço

E deixo à noite, esse mundo de loucos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site desenvolvido com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: