POESIA: LÁGRIMAS SÓLIDAS

Eu sinto muito

Eu sinto tanto 

Mesmo quando não quero sentir nada 

Eu sofro 

E sigo a sina do poeta 

Eu choro lágrimas sólidas

Como cera de vela 

Que queima e arde a pele

Eu sangro por dentro 

Hemorragia interna 

Mas não é fatal 

Não fisicamente

Quanto aos meus sentimentos

Eles me enlouquecem

Eles me adoecem

Me fazem perder o juízo e a razão 

Escrevo por sobrevivência 

Diário do sufoco, de alívio 

Tenho uma caneta, marcas 

E lágrimas de fogo nas minhas mãos 

Não sei quando me perdi 

Mas não encontro o caminho de volta 

E talvez nem faça sentido voltar para lá

Preciso de uma nova rota 

Deixar me guiar para uma nova resposta 

Quem sabe meus versos me permitam voar 

Mas é noite ainda 

E meus olhos não me deixam enxergar 

Então tenho uma vela 

Um caderno velho 

Um copo vazio 

Meus olhos cansados 

E as lágrimas quentes que queimam meu rosto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site desenvolvido com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: