Anderson Magalhães

Anderson Magalhães, professor de História do GDF, escritor autonomista, decadentista tropical, neo barroco tardío, anarco-antropófago. De origem mineira, criado em Brasília, começou a escrever com fins terapêuticos, depois passou a tentar copiar seus poetas favoritos, hoje escreve movido pelo espanto.

https://verboindigente.blogspot.com/


” E o corvo ahi fica; eil-o trepado

         No branco marmore lavrado

Da antiga Pallas; eil-o immutavel, ferrenho.

         Parece, ao ver-lhe o duro cenho,

      Um demonio sonhando. A luz cahida

      Do lampeão sobre a ave aborrecida

      No chão espraia a triste sombra; e fóra

         D’aquellas linhas funeraes

Que fluctuam no chão, a minha alma que chora

         Não sai mais, nunca, nunca mais!”

O Corvo – Edgar Allan Poe