Categorias
Elienai Pereira Poesia

POESIA: PARADOXO

“O entrelaçamento quântico faz com que os estados de duas partículas se tornem intimamente ligados, mesmo que elas estejam distantes uma da outra.”

Há em nós,

O que não respondemos.

Estamos à sós,

Conectados em nós,

Aos quais pertencemos.

Em linha reta,

283 km de distância.

Assisto incompleta,

Tomada de irrelevância,

A completa ignorância

De deixarmo-nos para lá.

Dois pontos:

O que falta para ligar-nos?

Já estão!

E se não estão,

Tornam-se errados.

No tal emaranhamento.

Fio ligado.

Aperta e para os pontos.

Reconhemo-nos

E do nosso lado

Tornam-se tontos.

Por que me buscas?

Pois, nesse mundo

Pertencemo-nos.

Não importa 

O quanto rasgue.

São como ondas

Vibracionais

Levando o teu coração

Diretamente ao meu.

Partícula A.

Partícula B.

Traçam o caminho

E voltam.

Onde a geometria,

Amada de Pitágoras,

Explica os segmentos.

Categorias
Elienai Pereira Poesia

POESIA: EM TODOS OS CANTOS

Eu disse:

– Eu quero você em todos os cantos.

Desejava por alguém

Que a desejasse na mesma intensidade,

Matasse a fome do corpo

Enquanto implorava na alma.

As mãos que se encontravam

No decorrer do caminho.

O proibido,

O toque,

A sensibilidade da rigidez violenta

Sobre a pele.

Os sorrisos e as mordidas

Entregavam o momento

Do calor latejante

Que nos olhos a consumia.

Paixão ou existência?

A vida revelada na úmida

Junção do íntimo.

Categorias
Elienai Pereira Poesia

POESIA: FEBRE

Levarei o teu corpo indecente

Escada á dentro.

Escondendo em minhas mãos

Cada palavra torpe

Dita por tua boca.

Passarei a madrugada

Recitando vida

Entre as tuas pernas

No fôlego encantador

De tua inocência perdida.

Quando alcançar o delírio das peles,

Descreverei canções abstratas

Na forma de gemidos perceptíveis.

E arrebatarei o teu fervor febril

Dentro do mais íntimo

Em teu colo.