Categorias
Contos Maria Eduarda Microconto

MICROCONTO: O AMOR, O BELO

Sacudi a mão para cima e para baixo, em pânico, vendo o vermelho tingir o chão à frente dos meus pés, escorrendo braço a baixo, escarlate por todo o lado, respingando, gotejando.

Pausânias: o amor é bom e belo apenas quando acrescenta, quando corrobora a busca individual pela virtude. Nunca conheci essa versão de amor, querido, porque o único que você me mostrou foi esse nosso sentimento destrutivo, assassino, dilacerante. 

Click, fez o grampeador do médico, quando ele acabou de fechar o corte que eu fizera quando 

caí da escada.

Nosso amor é filho somente da Penúria, meu bem, e é feio.

Categorias
Maria Eduarda Poesia

POESIA: MESTRE IRINEU

Olho fixamente a tinta negra.

O cheiro impestiante que inalo,

O estalo ausente nesse meu cérebro.

Obstruído é o canal da letra.

Mansa gente, a de cabresto curto.

Massa pastosa e sebenta; sou parte.

Matemática: coisa da elite.

Mantêm assim, que é cada vez mais lucro.

Rabisco, com o casco, um poema.

Riscos, sem palavras, silêncio meu.

Repentino, retiro minha venda.

Sou nessa caminhada, burro teu.

Seu Caeiro moderno; mestre d’alma.

Sistema mau, aqui é Irineu.